Seminário Em direção a uma Historiografia Queer

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Escola de Comunicação – Programa de Pós-Graduação em Comunicação
Linha: Tecnologias da Comunicação e Estéticas
Disciplina: TEORIAS DA IMAGEM E VISUALIDADE (MESTRADO E DOUTORADO)
Escola de Comunicação – Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena
Disciplina; CENA E CULTURA (MESTRADO)
Prof.: Denilson Lopes Horário: Segunda-feira, das 14:00 às 17:00
Carga Horária: 60 horas aula Créditos: 4.0

Sala a confirmar
Início: 12 de março de 2018

Em Busca de uma Historiografia Queer
Ementa
O que pode ser uma historiografia para além das histórias factuais de representações e movimentos calcados em identidades LGBTTIAQ+ mas sem apagar estes sujeitos e suas experiências? No contexto norte-americano, há diversos trabalhos, em particular a partir de pesquisadoras vinculadas aos departamentos de Inglês, como Elizabeth Freeman, Heather Love, Carla Freccero, Carolyn Dinshaw, Jack Halbertstam, entre outrxs, que têm discutido esta possibilidade que gostaríamos de mapear neste seminário. Haveria um diálogo entre estes trabalhos e mudanças associadas ao pensamento de Walter Benjamin, Agamben, Warburg e Didi-Huberman? Poderíamos encontrar tal diálogo no contexto latino-americano e brasileiro? Como podermos pensar temporalidades e espacialidades queer em busca de uma forma de estar junto e de pertencimento, para alem do trabalho, das famílias hetero e homonormativas? Como reler solidões e melancolias, no tempo que nos fale de passados e ancestrais conquistados para termos, talvez, algum futuro? Talvez isto implique uma reflexão mesma da subjetividade do pesquisador diante dos arquivos com que se defronta, na realização de um outro texto em que o individual e o coletivo possam se misturar diante dessa procura do encontro no tempo e no espaço. Gostaríamos de estudar diários e memórias, tendo como ponto de partida as memórias de Samuel Delany e os diários de Mario Peixoto.

Para maiores informações sobre o calendário, formas de avaliação, possibilidades de ouvinte: https://www.facebook.com/events/2106258722936537/
A leitura em inglês é fundamental para quem queira se inscrever no seminário.

Para quem quiser ficar como ouvinte favor entrar em contato no email noslined@bighost.com.br

Calendário e formas de avaliação serão divulgadas pelo facebook e no primeiro dia de encontro.

Bibliografia básica em construção
AGAMBEN, Giorgio. “Arqueología Filosófica” In: Signatura rerum: Sobre el método. Barcelona: Anagrama, 2010, p. 43/59.
HARBORD, Janet. Ex-Centric Cinema: Giorgio Agamben and Film Archeology. Londres: Bloomsbury, 2016, p. 1/56.
DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem Sobrevivente: História da Arte e Tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg, Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.
MICHAUD, Philippe-Alain. Aby Warburg e a Imagem em Movimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013
AGAMBEN, Giorgio. “Infância e História: Ensaio sobre a destruição da experiência” In: Infância e História. Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2005, p. 19/78.
SCOTT, Joan. “Experiência” In RAMOS, Tânia et allii (orgs.). Falas de Gênero. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1999, p. 21/56
MUÑOZ, José. Cruising Utopia. New York: New York University Press, 2009
DELANY, SAMUEL. Time Square Red, Time Square Blue. New York: New York University Press, 1990.
FREEMAN, Elizabeth. Time Binds. Durham: Duke University Press, 2010
NEALON, Christopher. Foundlings:Lesbian and Gay Historical Emotion Before Stonewall. Durham: Duke University Press, 2001, p. 1 a 60.
LOVE, HEATHER. Feeling Backward. Loss and the Politics of Queer History. Cambridge: Harvard University Press, 2002, 1/71.
CVETKOVICH, Ann.An Archive of Feeling: Trauma, Sexuality and Public Feelings. Durham: Duke University Press, 2001.
LEPECKI, André. “The Body as Archive” In Singularities. New York: Routledege, 2016.
HALBERSTSAM, Jack. In a Queer Time and Place. New York: New York University Press, 2005
GIORDANO, Alberto. A Senha dos Solitários: Diário de Escritores. Rio de Janeiro: Papéis Selvagens, 2017.
PEIXOTO, Mario. Cadernos Verde 1 e 2. Rio de Janeiro: Arquivo Mario Peixoto.
GIORGI, Gabriel. “Politica de la Supervivencia” Kamchatka. Revista de análisis cultural 10 (Diciembre 2017): 249-260.

Publicado por em 8 de fevereiro de 2018.