Diego Souza de Paiva

Integrantes
Bacharel e Licenciado em História, 2007, UFRN
Mestre em História e Espaços, 2011, PPGH/UFRN
Doutorando em História e Teoria da Arte, PPGAV/UFRJ
Acesse o currículo Lattes

Diego Souza de Paiva


Graduado em História (licenciatura plena e bacharelado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, cujo trabalho de conclusão de curso foi publicado, sob o título “Um espelho em construção: o índio na crônica de Jean de Lèry. Mestre em História e Espaços pela mesma Universidade, onde defendeu a dissertação “(Por)entre pedra e tela: a construção de uma memória republicana (Natal, 1906-1919), no qual procurou discutir o papel de dois objetos, um obelisco e um quadro de pintura histórica, no processo de constituição de uma memória republicana, na cidade do Natal, no começo do século XX. Doutorando em História e Teoria da Arte no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes/UFRJ, onde desenvolve tese centrada na história de uma cópia do David de Michelangelo, integrante do acervo do Instituto Ricardo Brennand, na cidade do Recife. Pesquisador-colaborador do Núcleo de Pesquisa e Documentação da referida instituição (no setor de esculturas), é coordenador da Divisão de Pesquisa em Escultura do ArtItália, grupo de promoção e divulgação da História da Arte Italiana no Brasil.

Principais publicações (desde o ingresso no programa)

PAIVA, Diego Souza de. Cópias para que te quero: notas ecossitêmicas sobre a (bio)grafia do David de Michelangelo. In: Anais dos XXII Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas – ANPAP – Belém/PA, 15 a 20 de Outubro de 2013, p. 1913-1927.
http://www.anpap.org.br/anais/2013/ANAIS/simposios/01/Diego%20Souza%20de%20Paiva.pdf

 

Palavras-chave: , , , ,

Interesses de Pesquisa

Resumo de pesquisa: Em linhas gerais a pesquisa centra-se na análise das relações entre espaço-objeto de arte a partir da “biografia” de uma cópia do David de Michelangelo que, desde 2011, integra o acervo do Instituto Ricardo Brennand, na cidade do Recife. Dessa forma, o objeto do estudo em questão é a cópia em mármore do David, analisada ao longo de sua trajetória, bem como o universo do acervo do Instituto ao qual veio a se integrar. Nesses termos, a nossa temática se divide em dois eixos: o primeiro, aquele que discuti os sentidos do objeto de arte vinculado à trajetória física do mesmo e, consequentemente, da relação deste com os espaços expositivos; o segundo, aquele que, vinculado ao primeiro, analisa a relação entre objetos e espaços no universo específico da coleção.