Colóquio Mark Fisher: Realismo Espectral

Dia 24 e 25 de agosto ocorrerá o Colóquio Mark Fisher: Realismo Espectral. O evento contará com dois dias de atividades, sendo o primeiro na Sala Celso Lemos do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ; e o segundo no espaço Fosso, em Santa Teresa, na Rua Almirante Alexandrino 2810. A razão para essa divisão é a própria duplicidade da obra de Fisher, dividida entre o engajamento com as questões acadêmicas filosóficas e polítcas de hoje e com a produção estético-musical presente.

Segue o link do evento no fb e a programação completa abaixo.
 – – – –
Ex-membro do CCRU nos anos 90, Fisher foi um dos principais catalizadores da posição que ficou conhecida como aceleracionismo de esquerda, tendo no caminho criado uma quantidade de diferentes tags, mantendo a divisa do CCRU de “máxima densidade em slogans”- “comunismo ácido”, “racionalismo frio”, “realismo capitalista”, “hauntology”, como reapropriação do haontologie de Derrida, etc… Além dessa intensa atividade teórica concretizada em seus livros e principalmente em seu blog K-Punk (http://k-punk.org/), Fisher foi um importante crítico cultural, concentrando-se sobretudo na música popular dos anos 80-90, período para o qual cunhou a expressão “modernismo popular”.
Refletindo esta duplicidade, as atividades no IFCS serão principalmente concentradas em comunicações orais sobre aspectos diversos da obra de Fisher, e as atividades de Sábado na casa contemplarão ainda comunicações orais, mas também performances artísticas que ecoem na prática temas Fisherianos.O evento conta com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UFRJ; com o espaço Fosso; com o Círculo de Estudos da Idéia e Ideologia (CEII) e Seminal Records.

Programação completa (Sujeita a alterações)

Dia 1 (Sala Celso Lemos, IFCS-UFRJ)

13:00- Abertura (J.-P. Caron)

13:30- Mesa I – Metafilosofia e estética

Rafael Saldanha: “Um engenheiro do abstrato- sobre a metafilosofia de Mark Fisher”
Douglas Cavalcante: “Sistema Operacional Humano e Espinosismo Cyberpunk”
Rodrigo Gonsalves: “Os vampiros de Mark Fisher”
Mayana Redin: “O Calcanhar de Komarov pt. 2”

16:30- Mesa II – Política

Rodolpho Netto: “Aproximações especulativas entre Mark Fisher e o pós-anarquismo”
Ádamo da Veiga: “Considerações sobre a reflexão política de Mark Fisher”
Victor Marques:“Realismo Capitalista e o lento cancelamento do futuro”

Dia 2 (Fosso- Rua Almirante Alexandrino 2810, Santa Teresa)

12:00 – Daphine Jardin- “German Lounge vol 1: MIdnight Clock”: 12PM. (versão instalação)

13:00- Comunicações
Renan Porto: “Xenofilia Abstrata ou Isto Não Me É Estranho”
Gabriel Tupinambá: “A vida dos fantasmas”
Luisa Marques :”O espectro D. Miranda ronda seu antigo museu”

15:00- Apresentações artísticas
Darks Miranda e Orlando Scarpa Neto: “Lodo acumulado no concreto através dos tempos”
Mayana Redin: “Astronauta e Cosmonauta”

15:45 – Comunicações
Maikel da Silveira: “Histórias de fantasmas: Mark Fisher e as políticas da nostalgia”
J.-P. Caron “Anonimato e eliminativismo”

17:00- Apresentações artísticas
J.-P. Caron: “fragmentos de moldura”
Bernardo Girauta: “Espectro nas coisas”

18:00- Comunicações
Henrique Iwao: p e ~p; German Lounge
Sanannda Acácia: “Quasicristais e Realismo Espectral”

19:30- Apresentações artísticas
Quasicrystal
Daphine Jardin: “German Lounge vol 1”. (versão performance)

Instalação em vários momentos do dia:
Aquiles Guimarães: “Rotolaser, 2014-2016. (instalação/objeto – caixa-arquivo 23x22x16 cm contendo 45 fotografias 20×20 cm, laser, motor e circuito de controle) + Dossiê Rotolaser, 2016. (fotomontagem digital – cartaz 100x80cm)”

Evento gratuito.

Publicado por em 22 de agosto de 2018.