Modernidade revisitada nas artes, na arquitetura e no projeto urbano no Brasil.

História e Crítica da Arte


O movimento moderno nas artes e na arquitetura no Brasil repercute em sua historiografia por diferentes caminhos. No entanto, a construção de sua narrativa crítica é sempre revisitada a partir da descoberta de novos dados, pesquisas, doação de acervos e/ou qualquer elemento que retome e avance a sua leitura. A separação entre Artes e Arquitetura é uma estratégia metodológica, não excludente, e que tem por objetivo a percepção da permeabilidade entre estes dois Campos do saber. Por isso, o objetivo do Projeto de Pesquisa é realizar a fundamentação teórica dos objetos investigados a partir dos conceitos do estruturalismo. O primeiro estudo de caso está baseado nas obras do arquiteto Wladimir Alves de Souza (FAU-UFRJ), cuja família após sua morte doou seu acervo. Da geração de Niemeyer e Reidy, constitui-se em um proeminente arquiteto, cujos projetos têm sido revisitados. Do mesmo modo, a arte deste período torna-se ainda mais relevante quando a aproximação com estes arquitetos remonta a uma formação em que as artes visuais estão incorporadas naquele saber. Revisitar é a palavra chave do tema deste projeto, uma vez que permite a construção de novas leituras daquele que se coloca como um dos mais representativos momentos da cultura brasileira. Dentro deste quadro apresentado, a metodologia está baseada na abordagem das obras de artes e arquitetura (estudos de caso), e todas as fontes permeáveis a elas, assim como bibliografia apoiada na conceituação teórica que permeia o estruturalismo.