Origens dos estudos da indumentária e da moda no Brasil

Imagem e Cultura

Integrantes relacionados:
Maria Cristina Volpi

No Brasil, os estudos do vestuário tiveram como figura precursora Maria Sofia Jobim Magno de Carvalho (1904-1968), quem primeiro introduziu o ensino da indumentária histórica na Escola Nacional de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, aí lecionando entre 1949 e 1967. Numa época em que o estudo da indumentária no campo das humanidades ainda era considerado pelo “espírito cientifico” da época como um desvio com relação às normas vigentes, Sofia Jobim realizou seus estudos em visitas e cursos de curta duração realizados entre os anos 1930 e 1950, na Europa, Oriente Médio, Extremo Oriente e pelas três Américas. Sua formação fragmentada, em parte autodidata, em um ambiente internacional dedicado à formação artística e ao estudo da cultura material num sentido amplo contribuiu para fortalecer em Sofia a convicção da necessidade e da importância do estudo do vestuário, no âmbito das Belas Artes. A trajetória de Sofia Jobim e seus contextos, experiências, discursos e práticas, contribui para o entendimento da origem dos estudos de moda na academia brasileira.

Palavras-chave: Academia Imperial de Belas Artes; Escola Nacional de Belas Artes; Escola de Belas Artes, ensino da indumentária histórica; origens dos Estudos da Indumentária e da  Moda no Brasil.