VIVER É DESENHAR SEM BORRACHA: UMA ANÁLISE VISUAL DA REVISTA PIF PAF DE MILLÔR FERNANDES

Imagem e Cultura

Integrantes relacionados:
Amaury Fernandes

A presente pesquisa tem como objeto de estudo as oito edições da revista Pif Paf, criada por Millôr Fernandes, em 1964. Para contextualizar o trabalho produzido na revista, faz-se uma breve retrospecção dos aspectos históricos e sociopolíticos do momento inicial da Ditadura Militar, da formação desse jornalista, de sua biografia, de sua trajetória profissional, de seu papel como mediador cultural, da formação de seu círculo pessoal de amizades, as quais partilham as mesmas ideologias, seu estilo de vida boêmio e trabalham com ele em sua revista. Também há a contextualização da participação e das contribuições individuais desses colaboradores e, por fim, apresenta-se a análise específica de seu trabalho com foco privilegiado na área gráfica, nesse veiculo de comunicação, por se acreditar que, nesse momento, seu ethos como caricaturista e humorista esteja completamente formado. Na revista que o consagra, faz-se uma análise de seu trabalho através da semiologia e da Gestalt, realizase uma catalogação, uma classificação e a análise de seus principais trabalhos, observando-se aspectos marcantes, a forma como se dá a transmissão da mensagem, as influências artísticas que esse jornalista possui e a identificação do estilo gráfico usado no recorte temporal e físico determinado nesta pesquisa.

Dissertação Fernando Lima 2016