MODOS – História da arte: modos de ver, exibir e compreender

Ana Cavalcanti, colaborador
Marize Malta, líder de pesquisa

O núcleo do grupo de pesquisa História da arte: modos de ver, exibir e compreender, cadastrado no CNPq, congrega docentes de três diferentes universidades brasileiras (Unicamp, UFRJ e UnB), atuantes em seus respectivos programas de pós-graduação em artes, a saber: Ana Maria Tavares Cavalcanti (UFRJ), Emerson Dionísio de Oliveira (UnB), Maria de Fátima Morethy Couto (Unicamp) (líder 1) e Marize Malta (UFRJ)(líder 2).  Tem como objetivo pensar a arte, a história da arte e o objeto artístico em suas várias dimensões e (in)materialidades, a partir de  abordagens multidisciplinares.

O modo de ver o objeto está intimamente imbricado com o lugar de sua exibição e com o modo de situá-lo no espaço, de  observá-lo idealmente. Nessa geografia, o tempo também se configura como determinante para a compreensão do objeto artístico, principalmente em sua dimensão histórica e em suas camadas de memória. O espectador, por sua vez, é aqui entendido não apenas como observador mas como criador de sentidos, como aquele que interfere ativamente nas condições que permitem à obra tornar-se visível.

 Acolhendo pontos de vista diferenciados, interessa ao grupo MODOS discutir o objeto artístico inserido nas práticas do vivido, nas ações e reações de sua produção, circulação, recepção e desaparecimento. A partir de uma análise fina de seu deslocamento em diversos ambientes físicos, culturais, simbólicos almeja-se refletir sobre as condições e transformações da percepção estética sobre o objeto,  sobre suas re-significações e sobre as re-escritas de suas histórias.

 http://gpmodosdever.wordpress.com/

 

Pesquisas

Imagem, objeto e lugar: transitoriedade e coleções em museus do Rio de Janeiro Marize Malta